Recém-formados não conseguem emprego em suas áreas

Em uma pesquisa recente, os resultados apontam que 5 em cada 10 formados entre 2019 e 2020 estão sem trabalhar em suas áreas, a cada 10 profissionais que receberam seus diplomas entre o ano de 2019 e 2020, cinco não conseguem ingressar no mercado de trabalho.

A informação é feita em uma pesquisa com 8.465 brasileiros pelo Nube (Núcleo Brasileiro de Estágios).

A taxa de desemprego no Brasil era de 13.9% no último trimestre de 2020, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 29.8% dos jovens com a idade entre 18 e 24 anos, incluindo os recém-formados estavam desempregados.

Após a Nube realizar sua pesquisa, os resultados apontam que 52,12% afirmaram não estar trabalhando e 27,8% sem empregos há mais de 12 meses, apenas 20% dos formados exercem atividades em suas respectivas funções, indica o estudo.

Contadores e advogados como frentistas, designers de games como auxiliares de crédito imobilitário e enfermeiros como cabeleireiros.

Há quem se formou em letras na função de porteiro e nutricionistas como babás ou manicures. Um engenheiro elétrico está trabalhando como motorista de aplicativo e outro engenheiro mecânico é motoboy – Resultado da pesquisa do Nube