Com Vírus da Febre Amarela em Circulação, Estado entra em situação de Emergência na Saúde Pública

Arita Bergmann que é secretária da Saúde no RS, assinou a Portaria 341/2021 e declarou Emergência em Saúde Pública de Importância Estadual no Rio Grande do Sul em uma reunião que foi realizada de forma virtual nesta quarta-feira (28), situação que ocorre com a confirmação da circulação do vírus da febre amarela no Estado.

Arita em fala disse que: “O Rio Grande do Sul está em situação de alerta. Já temos uma epidemia de dengue, agora estamos em situação de emergência com relação à febre amarela”, declarou a secretária.

“É necessário, neste momento, uma efetiva integração da rede de atenção à saúde com as Coordenadorias Regionais de Saúde (CRSs) e gestores municipais de saúde. Além da preocupação com o coronavírus, que estamos enfrentando há mais de um ano, precisamos ficar atentos, evitando que outras epidemias cheguem ao Rio Grande do Sul”, pontuou Arita Bergmann.

Entenda a Febre Amarela:

A febre amarela é caracterizada por uma doença infecciosa febril aguda, de forma silvestre ou urbana.

A transmissão ocorre por mosquitos infectados e não é transmitido de pessoa a pessoa.

Desde 2009 o Rio Grande do Sul não registrava o vírus da febre amarela, em janeiro deste ano, foi confirmado um caso de um bugio morto em Pinhal da Serra.

O biólogo Marco Antonio Barreto de Almeida, biólogo do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), informa que: “Desde que foi constatada a circulação do vírus da febre amarela pela presença de primatas mortos, as equipes estão presentes no campo para localizar e monitorar todos os episódios, que vêm sendo registrados por 12 semanas consecutivas desde janeiro”.
A vacina pode ser encontrada nas Unidades de Saúde da Atenção Primária e faz parte do calendário do PNI (Programa Nacional de Imunizações).