Macaco controla videogame com a mente usando chip cerebral

A empresa do bilionário Elon Musk, Neuralink, foi fundada no ano de 2016 e dedicada a pesquisar chips cerebrais em seres humanos.

Neuralink postou um vídeo do Macaco Pager, jogando Pong (jogo do ano de 1977), sem controle e usando apenas a mente para jogar o game.

Este fato aconteceu graças a um neurotransmissor sem fio, que foi implantado no cérebro de Pager, fazendo com que o animal jogasse videogame sem a utilização de nenhum controle, a empresa tinha anunciado em fevereiro deste ano que este fato aconteceria, e provou que era possível.

Segundo experimento, o chip que foi instalado no cérebro de Pager, permitiu que os cientistas usassem a máquina para antecipar os movimentos que o animal utilizava no controle do jogo e prever com uma precisão muito alta, qual seria o próximo movimento a ser feito pelo primata.

Posteriormente, o experimento consistiu em tirar o controle inteiramente e o Jogo Pong começou a ser controlado completo pela mente, sem que Pager sequer movesse as mãos para controlá-lo.

Elon Musk, dono da fabricante de carros elétricos Tesla e da empresa aeroespacial SpaceX, afirmou em uma entrevista ao programa Good Time Show, em fevereiro deste ano, que a empresa Neuralink, tem como objetivo fazer com que os primatas joguem videogame entre si.

“Uma das coisas que estamos tentando descobrir é como podemos ter macacos jogando Pong uns com os outros”, declarou animado Musk.

O chip implantado no crânio do macaco tem como objetivo, por hora, apenas interagir com outras interfaces eletrônicas.

“Ele não está desconfortável nem parece esquisito. E não é possível ver para onde o implante foi”, pontuou Elon Musk.

O chip tem o tamanho de uma moeda e possui pequenos fios elétricos ligados a ele que servem para captar as transmissões nervosas do cérebro.

Uma “simbiose” poderia acontecer através desta tecnologia entre mente humana e máquina, permitindo um armazenamento e reprodução de memórias, chegando até a possibilidade de curar cegueira, perda de memória, paralisia e outras doenças nervosas.

Neuralink e testes em Animais

A empresa já efetuou teste em animais, Pager não foi o primeiro animal a ter um implante no crânio. Gertrude, um porca, em 2020 foi usada em uma demonstração efetuada pela empresa para prever as ações do animal.

A empresa garante que nenhum animal utilizado nos testes são maltratados e frisa que todos recebem os devidos cuidados,segundo afirma em seu site: 

“Todos os aspectos dos cuidados desses porcos e primatas são avaliados por um time de veterinários e behavioristas, garantido acesso a nutrição de alta qualidade, socialização e espaços enriquecidos para que performem comportamentos específicos de suas espécies”.