História de Gravataí

Em 1763, com a fundação da Aldeia de Nossa Senhora dos Anjos, se deu início a história da nossa querida cidade chamada Gravataí.

De acordo com dados do IBGE e também informações coletadas pela Câmara Municipal de Gravataí, a criação da Aldeia é sem dúvidas um marco importante para a criação da nossa cidade, que teve a função de posteriormente constituir um território em uma freguesia em 1975.

Já no ano de 1880, nesse mesmo ano em que a cidade de Porto Alegre teve sua emancipação, a antiga Aldeia passa então a se denominar-se Nossa Senhora dos Anjos Gravataí.

A cidade teve seu desenvolvimento através do cultivo da mandioca, sendo que a farinha chegou a ser exportada para outras partes do país e também para o exterior, nas últimas décadas do século XX, sendo sua comercialização através do Passo das Canoas. A venda da farinha de mandioca, garantiu um grande poder econômico para o município.

Em meados da década de 30, assumiu o governo do município, o Dr. José Loureiro da SIlva, que contribuiu para um desenvolvimento ainda maior para a cidade, que teve como realização a implantação do Sistema de Energia Elétrica na cidade, calçamento e alargamento das primeiras ruas, em 1934 realizou a construção da faixa ligando Gravataí a cidade de Porto Alegre.

Nas décadas de 60 e 70, houve a instalação das primeiras grandes indústrias e o acesso à cidade de Gravataí através da FREE-WAY, tal feito foi por meio do governo do Sr. Dorival Cândido Luz de Oliveira.

Outro marco para a cidade foi a instalação do complexo Industrial da General Motors (GM), que foi instalada no dia 17 de março de 1997, este avanço para a cidade atraiu olhares e fez com que o nome da cidade se expandisse para lugares cada vez mais distantes.

Origem do nome

Gravatahy grafado com as letras HY no final, significa em Tupi-Guarani, Rio dos Gravatás e tem origem de uma espécie de bromélia conhecida como Gravatá.

Através da Lei Municipal de 2003 a bromélia é a flor escolhida como símbolo de Gravataí.

Hino de Gravataí

Refrão
Salve o rio que nos dá vida
E o novo que vive aqui.
Hoje e sempre cantaremos,
Salve, salve, Gravataí.

Já são mais de dois séculos de história.
Com trabalho, progresso e cultura.
Recebendo de braços abertos
O imigrante e a quem te procura.

Refrão
Salve o rio que nos dá vida
E o novo que vive aqui.
Hoje e sempre cantaremos,
Salve, salve, Gravataí.

Eis o Morro do Itacolomi.
Do brasão o marco natural.
Donde se vê a cidade que cresce.
Ao lado o pólo industrial.

Refrão
Salve o rio que nos dá vida
E o novo que vive aqui.
Hoje e sempre cantaremos,
Salve, salve, Gravataí.

De uma aldeia indígena surgiu.
E foi berço do povo guarani.
Tens na fonte a herança do índio.
E dos filhos grandes amor por ti.

Refrão
Salve o rio que nos dá vida
E o novo que vive aqui.
Hoje e sempre cantaremos,
Salve, salve, Gravataí.