Gravataí Contra a Violência Doméstica

As diretrizes para a instituição do programa “Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica” em Gravataí foram pauta de uma reunião entre o prefeito Luiz Zaffalon, a chefe de gabinete Mari Léia Bastiani, a coordenadora da Casa Lilás, Analu Sônego, e a advogada do órgão, Thaís Marcelino, nesta terça-feira, 15. A proposta faz parte do Projeto de Lei (PL) 741/21, aprovado na Câmara de Deputados no início do mês e, que, agora, seguirá para o Senado.

O documento constitui no apoio a mulheres em situação de violência por parte de farmácias, hotéis, mercados e similares. A comunicação do pedido de socorro será feita pela vítima por meio de símbolo, em formato de “X”, preferencialmente, na cor vermelha, desenhado na palma da mão e apresentado a um dos colaboradores dos locais parceiros, que acionarão imediatamente as autoridades.

De acordo com Zaffalon, é papel da prefeitura promover ações para sanar casos em que a vida da mulher corre risco. “O programa vem como um reforço para a rede de proteção, já atuante no município”, salientou.

Para Mari Léia, políticas desse tipo são essenciais por prezarem pela dignidade feminina. “Além dos atendimentos na Casa Lilás, nossas secretarias têm trabalhado na conscientização sobre o tema por meio de ações como debates e fixação de cartazes”, disse.

A equipe da Casa Lilás está organizando metodologias a respeito da relação dos estabelecimentos com o poder público, caso seja aprovada a PL. Segundo Analu, uma possibilidade é firmar a parceria por meio de um termo de cooperação e capacitar os funcionários para que saibam o modo certo de agir frente a um sinal vermelho. “Também estamos estudando modos de adaptar os pedidos de socorro, de acordo com o local”, complementou.

Fonte: Prefeitura de Gravataí

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.